Educação que faz a diferença

O projeto Educação que Faz a Diferença nasce a partir de um cenário que inquieta tanto o Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede) como o Instituto Rui Barbosa (IRB): o Brasil tem boas escolas e redes de ensino públicas, mas não conhecemos a fundo quais são elas e o que fazem para obter esses resultados positivos. Nós só sabemos que, em um universo de 5.570 Municípios e mais de 101 mil escolas públicas de Ensino Fundamental, o número de redes ou unidades de ensino de referência deveria ser muito maior. Primeiramente, é importante explicar que, para determinar se uma escola ou rede de ensino é de boa qualidade, não basta apenas analisar a aprendizagem de seus estudantes. Há vários fatores que influenciam os resultados, como as oportunidades educacionais que os alunos têm fora da escola e os desafios de gestão escolar e de sala de aula em contextos mais vulneráveis, em que há baixa motivação intrínseca de crianças e jovens para aprender. Esses fatores são muito influenciados pelo contexto socioeconômico das famílias e pela valorização que a sociedade, de uma forma geral, dá à Educação – nesse sentido, em perspectiva internacional, sabemos que os desafios que o Brasil tem são muito superiores aos dos Países desenvolvidos. Contudo, embora em número bastante distante do desejável, há, sim, ótimas escolas públicas de Ensino Fundamental e Médio no País e redes que estão conseguindo avanços significativos e que, muitas vezes, não são devidamente reconhecidas.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Missão

“Promover a integração, o desenvolvimento e o aperfeiçoamento dos métodos e procedimentos de controle externo, aproximando instituições e sociedade, de modo a fortalecer ações que beneficiem a coletividade”

Visão

“Ser referência no conhecimento e na promoção da qualificação e da integração dos órgãos de controle externo”

Sede do IRB
Subsede – “Endereço para correspondências”
Rolar para cima