III Fórum Nacional de Auditoria

Nesta sexta (26) aconteceu o III Fórum Nacional de Auditoria com o tema “NBASP 12 – valor e benefícios dos tribunais de contas – fazendo a diferença na vida dos cidadãos” e “MQB – Manual de Quantificação dos Benefícios dos Tribunais de Contas. Confira o que foi abordado:

 

III Fórum Nacional de Auditoria

Na abertura do evento, as entidades representativas do Controle Externo deram as boas vindas. O Conselheiro Ivan Bonilha, Presidente do IRB, ressaltou a atuação ativa e inovadora dos Tribunais de Contas e das Entidades no contexto da pandemia, incluindo a realização de capacitações e este Fórum de Auditoria.

A ATRICON, representada pelo seu Presidente Conselheiro Fabio Nogueira, destacou a importância dos Tribunais terem metodologia de quantificar seus benefícios e comunicar tais benefícios à sociedade, bem como destacou a importância do Fórum para disseminar a boa prática. O Conselheiro Joaquim Castro, Presidente do CNPTC, agradeceu a todos e reforçou a importância dos trabalhos integrados entre as entidades.

Com 590 inscrições e uma média de 497 pessoas online participando e interagindo, o evento teve como tema central “Como os Tribunais de Contas podem comunicar os benefícios que gera à sociedade com seus Trabalhos”.

 

NBASP 12 – Cons. Edilberto Carlos Pontes Lima (TCE/CE, Vice presidente de Auditoria do IRB)

Conselheiro Edilberto“As normas de auditoria são normas gerais de atuação dos Tribunais de Contas. Não se aplicam apenas à auditoria, mas a toda atuação do Controle Externo. São Normas riquíssimas. O conhecimento destas normas deveria ser requisito para a atuação de membros e servidores.”

“O papel das instituições é fazer com que as pessoas floresçam e atinjam o seu máximo. E as NBASPs são ferramentas para auxiliar isto.”

Um dos participantes, por meio do chat da plataforma, fez o seguinte comentário: “Marcos Thadeu Alvarenga Leite: Maravilhosa a fala do Conselheiro Edilberto! Esse amparo normativo e uniformidade metodológica conferida pelas NBASP confere segurança, respaldo e legitimidade para os auditores na atuação profissional”.

 

Quantificação dos Benefícios dos Tribunais de Contas – Cons. Fabio Nogueira (TCE/PB, Presidente da Atricon)

Conselheiro Fábio “Temos que criar a cultura de quantificar os benefícios dos Tribunais de Contas, de enviar ao Poder Legislativo e, com isto, poder consolidar os benefícios dos Tribunais num relatório nacional”.

 

O participante Marcos Thadeu Alvarenga Leite também comentou: “Esse dado dos vinte centavos como custo para cada cem reais fiscalizados é muito bom e acredito que pode ser mais explorado em nossas comunicações institucionais. Essa informação é muito importante para a sociedade e para o próprio corpo técnico, em relação à autoestima para o exercício do trabalho.”

Manual de quantificação dos Benefícios dos Tribunais de Contas – Cons. Felipe Puccioni (TCM/RJ, membro do Conselho Fiscal da Atricon)

Cons. Felipe Puccioni“O impacto das economias geradas na Administração Pública pela atuação dos Tribunais de Contas é muito maior que o valor das multas aplicadas. E estes benefícios gerados pela atuação do Controle devem ser mensurados com uma metodologia alinhada. É importante que os Tribunais implementem o manual, e busquemos o aprimoramento constante da metodologia”.

 

Uma outra participante, nesse momento, comentou: “Delza Teixeira (TCE/BA): Parabéns a todos os palestrantes, pois como afirma Cora Coralina ‘Feliz aquele que transmite o que sabe e aprende o que ensina’. Devemos ter consciência de que somos agentes de mudança social”.

 

Mediação – Cons. Inaldo da Paixão Santos Araújo (TCE/BA, Vice presidente de Ensino, Pesquisa e Extensão do IRB)

Cons. Inaldo da Paixão Santos Araújo“Gosto muito de ler e reler as nossas NBASPs. Toda vez que releio, vejo detalhes que tinham passado despercebidos. As normas são atuais, pertinentes e compatíveis com nossas legislações e com o bom controle. E vários servidores trabalham arduamente na elaboração da tradução das normas. E, assim, gostaria de render homenagens a Selva Cavalcante, servidora do TCEGO que contribuiu muito com as normas e, infelizmente, nos deixou no ano passado”.

“Os Tribunais precisam falar, comunicar, mas principalmente, precisam ser exemplo”.

 

A íntegra do III Fórum Nacional de Auditoria poderá ser acessada em breve no Youtube da Escola de Contas do TCECE e na videoteca do IRB. O Instituto está promovendo diversos outros eventos. Confira nossa agenda para não perder nada!

*Texto elaborado por Crislayne Cavalcante.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Missão

“Promover a integração, o desenvolvimento e o aperfeiçoamento dos métodos e procedimentos de controle externo, aproximando instituições e sociedade, de modo a fortalecer ações que beneficiem a coletividade”

Visão

“Ser referência no conhecimento e na promoção da qualificação e da integração dos órgãos de controle externo”

Sede do IRB
Subsede – “Endereço para correspondências”
Rolar para cima