Livraria

Relatório de Atividades do IRB – 2016

...

Descrição

O Relatório de Atividades do IRB-2016 demonstra ao leitor um resumo acerca das ações do controle externo realizadas em ambiente de rede e de forma colaborativa, dando ênfase ao diálogo que o IRB mantém com poderes e órgãos da união, estados e municípios e com organismos internacionais, entre eles: Organização das Nações Unidas – ONU; Organização Internacional de Entidades Fiscalizadoras Superiores, INTOSAI; Organização Europeia de Entidades Fiscalizadoras Regionais – EURORAI; Organização Latino-Americana e do Caribe de Entidades Fiscalizadoras Superiores – OLACEFS; Associação das Entidades Oficiais de Controle Público do Mercosul – ASUR; Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico – OCDE; Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID; Tribunais de Contas de Língua Portuguesa, dentre outros.
Nesse diapasão, o IRB valoriza a aproximação dos Tribunais de Contas com a academia buscando conhecimento, experiências e troca de saberes por meio de diversas atividades como: Congresso Internacional de Controle e Políticas Públicas; Congresso Internacional de Contas Públicas; Seminário Cátedra Jean Monet; Seminário Ibero-Americano de Direito e Controle; VI Congresso Internacional de Direito e Sustentabilidade.
Com o empenho e a colaboração dos Tribunais de Contas do Brasil, o IRB tem oferecido produtos de qualidade à sociedade, dentre os quais destacam-se:
As Jornadas Científicas – realizadas nos 34 tribunais de contas do Brasil ̶ e os Encontros Nacionais ̶ nas 5 regiões do país ̶ são programas de capacitação para membros e técnicos sobre temas atuais e necessários à boa atuação do controle; a videoteca, disponível no portal, possibilita o compartilhamento de todo este conhecimento com cerca de 20.000 membros e servidores; as Normas Brasileiras de Auditoria – o Livro Azul – o controle externo brasileiro passa a atuar em consonância com as melhores práticas internacionais; o Índice de Efetividade da Gestão Municipal – IEGM Brasil – maior estudo de gestão pública do país nas áreas de saúde, educação, planejamento, gestão fiscal, meio ambiente, cidades protegidas e governança em ti dos municípios brasileiros.
Importante ressaltar que, em agosto de 2014, a contribuição do Tribunal de Contas associado ao IRB passou a ser efetuada por meio de cotas, cujo modelo é o mesmo adotado pela Organização Internacional de Entidades Fiscalizadoras Superiores (Intosai) e pelas Nações Unidas. Para melhor gestão dos recursos do IRB, os recursos provenientes das cotas agora são movimentados em conta bancária única e específica, por meio de boleto, nos termos do seu Estatuto, o que é mais ágil, eficaz e transparente.

    Cartão