A Rede das Escolas de Contas surgiu como um dos grupos de trabalho do Programa de Modernização do sistema de Controle Externo dos Estados – PROMOEX, realizado entre 2006 a 2013, que tinha como objetivo fortalecer o sistema de controle externo e apoiar os Tribunais de Contas na implementação da Lei de Responsabilidade Fiscal e foi também coordenado pelo Instituto Rui Barbosa. O Programa foi baseado em cinco grandes frentes de ação, sendo uma delas justamente a área de gestão de pessoas que englobava a capacitação de seu quadro técnico.

O PROMOEX tinha como um dos componentes nacionais o “desenvolvimento de políticas e gestão de soluções compartilhadas e cooperação técnica”, inclusive para fins de realização do componente local relacionado às questões de recursos humanos e capacitação. E isto foi realizado por meio da criação de grupos/redes de relacionamentos entre o corpo técnico dos Tribunais os quais passaram a promover encontros periódicos para troca de boas práticas e soluções.

Foram realizados diversos Encontros Técnicos IRB-PROMOEX, e, em 2009, no III ENCONTRO TÉCNICO IRB-PROMOEX o tema central foi “Educação Compartilhada”.

O Grupo de Educação Corporativa – GEC, criado no âmbito do PROMOEX, em 2010, com o objetivo de promover a integração e a troca de experiências entre as unidades de educação corporativa dos Tribunais de Contas, visando ao desenvolvimento de ações compartilhadas e ao apoio às ações locais.

Em 2010, o GEC realizou o 1º Encontro Técnico de Educação Corporativa dos Tribunais de Contas, nos dias 11 a 13 de agosto, no Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul – TCEMS.

No ano seguinte, em 2011, o GEC realizou seu primeiro evento para Formação de servidores na implantação de EAD – Ensino à distância, no Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro – TCERJ.

O outro grande produto do GEC foi a realização de um diagnóstico sobre a análise situacional das Escolas de Contas e/ou departamento afins de todos os TCs do País acesse, iniciado em 2011 e publicado em 2012.

Após a finalização do PROMOEX, o GEC se manteve ativo como uma rede colaborativa que manteve a realização anual dos Encontros das Escolas de Contas, antes denominado EDUCORP – Encontro Técnico de Educação Corporativa dos Tribunais de Contas, e agora denominado EDUCONTAS – Encontro Nacional das Escolas de Contas.

A agora REDUCONTAS – Rede das Escolas de Contas integra formalmente a estrutura organizacional do Instituto Rui Barbosa, por meio do Comitê Técnico de Aperfeiçoamento Profissional quem coordena a rede.

Fazem parte da rede os representantes das Escolas de Contas e/ou unidades de capacitação de todos os Tribunais de Contas Brasileiros. Conheça o Portal das Escolas onde você encontrará o endereço, telefone e website de cada Escola.

Conheça agora as AÇÕES DA REDE DAS ESCOLAS DE CONTAS

ENCONTRO NACIONAL DAS ESCOLAS DE CONTAS - EDUCONTAS

O EDUCONTAS é o grande Encontro das Escolas de Contas. A iniciativa do evento é das Escolas de Gestão dos Tribunais de Contas, com deliberação em Reuniões Técnicas da Rede de Escolas de Contas, promovidas pelo Comitê de Aperfeiçoamento Profissional, sob a coordenação do Instituto Rui Barbosa (IRB). A ação visa a interação de gestores e técnicos que atuam na educação profissional dessas unidades de ensino, a fim de compartilhar boas práticas na gestão educacional disponibilizadas aos servidores dos Tribunais de Contas, aos órgãos e entidades jurisdicionados e para a sociedade civil.

Ano: 2009

Realização: IRB -TCEMG
Ano: 2015

Realização: IRB -TCEMS
Ano: 2010

Realização: IRB – TCERJ
Ano: 2011

Realização: IRB – TCEPR
Ano: 2012
Tema: Diagnóstico das Escolas

Realização: IRB – TCEMG
Ano: 2013
Tema: Educação Corporativa: desafios e boas práticas

Realização: IRB – TCU
Ano: 2014

Realização: IRB – TCMCE – TCECE
Ano: 2015
Tema: O Poder transformador da Educação Corporativa

Realização: IRB – TCMPA – TCEPA
Ano: 2016
Tema: Controle Social e Educação Profissional nos TCs
Vídeos: Acesse

Realização: IRB – TCEBA – TCMBA
Ano: 2017
Tema: Gestão do Conhecimento: uma perspectiva para o aperfeiçoamento e o fortalecimento do Sistema Tribunais de Contas.
Programação: Acesse

Realização: IRB – TCECE
Ano: 2018
Vídeos: Acesse

Realização: IRB – TCMSP
Ano: 2019

Realização: IRB – TCMSP-TCEGO
Ano: 2020
Tema: Escola Remota Emergencial
Cobertura: Acesse
Vídeos: Acesse


Realização: IRB – TCE/RS
Ano: 2021
Tema: Os Tribunais de Contas e a sociedade no pós-pandemia
Vídeos: Acesse


PROGRAMA DE FORMAÇÃO DO AUDITOR DE CONTROLE EXTERNO

O Programa de Formação do Auditor de Controle Externo é uma diretriz para a Rede para a criação de capacitações em auditoria baseada em normas internacionais de auditoria do setor público (NBASP); a construção de trilhas de aprendizagem baseada em competências profissionais de auditoria; e para servir de referência para organização e categorização das capacitações em auditoria no Portal das capacitações IRB Conhecimento.

Lançado em 2019, o programa teve como base um quadro de competências desenvolvido pela Rede e que foi fundamentado na NBASP-100 (ISSAI100) que trata dos Princípios Fundamentais de Auditoria do Setor Público.

Com a consolidação do Programa, a Rede buscou iniciar o projeto de indexação de seus cursos e capacitações por competência profissional no Portal das Capacitações, utilizando como referência da competências profissional do quadro aprovado no Programa de Formação do Auditor de Controle Externo.

Quando da construção do Portal de Capacitações, especificamente em setembro de 2019, a INTOSAI aprovou dois documentos sobre Competências Profissionais baseado nas normas internacionais de auditoria: “Competency Framework”, já traduzido e publicado pelo IRB como “Mapa de Competências para profissionais de auditoria do setor público em entidades fiscalizadora superiores”, e, o documento “Developing Pathways for the Professional Development of Auditors in a Supreme Audit Institution (SAI)”, que está em fase de tradução.

Por isto, em 2020, a rede se juntou com a Rede de Gestão de Pessoas dos Tribunais de Contas para traduzir os documentos da INTOSAI, colaborar com o TCU na força tarefa da INTOSAI para a criação da norma de competência profissional e, também em colaboração ao TCU, participar do Grupo de trabalho de criação da trajetória profissional de auditoria cuja fase inicial era a construção do Quadro Nacional de Competências Profissionais de Auditoria.

Com a aprovação deste Quadro Nacional, o Programa de Formação do Auditor de Controle Externo passará por atualização para incorporar as competências do Quadro Nacional e para a implementação das melhorias nas indexações e filtros do Portal IRB Conhecimento na temática “Auditoria e Controle” conforme as competências profissionais descritas no Quadro.

Numa fase seguinte, após a inclusão, no Portal de todas as capacitações online e gratuitas das Escolas, devidamente categorizadas e subcategorizadas por competências, será possível fazer um levantamento das capacitações de competências que ainda não foram trabalhadas para que a Rede construa conteúdos necessários de forma a englobar todas as competências.

PORTAL DAS CAPACITAÇÕES – IRB CONHECIMENTO

É o Portal para divulgar, de forma organizada, as ações de capacitação produzidas pelas Escolas de Contas e, desde 2020, passou a ser também a plataforma de divulgação das capacitações das entidades parceiras da ENCCLA (ação 10/20).

Conheça mais sobre a parceria e as etapas para a construção do Portal aqui.

Acesse o maior portal de capacitações sobre Gestão Pública do Brasil: Portal IRB Conhecimento

BANCO DE TALENTOS

O Banco de Talentos é uma ferramenta criada e desenvolvida pelas Escolas de Contas e Comitê de Aperfeiçoamento Profissional do IRB para registro de docentes, de suas especialidades, dos cursos que ministram, no tocante às matérias e temas de interesse dos currículos pedagógicos e programa de formação dos auditores de controle externo, de jurisdicionados, membros e do controle social.

É uma ferramenta para as Escolas de Contas localizarem instrutores de cursos especializados nas temáticas dos Tribunais dentre os servidores e membros de Tribunais de Contas, enaltecendo os talentos do sistema de controle externo, reduzindo custo com contratação de terceiros e garantindo que o conteúdo das capacitações tenha foco prático pela experiência dos docentes.

Conheça o Banco de talentos e se inscreva.

DIAGNÓSTICO DAS ESCOLAS

Análise Situacional das Unidades de Educação Corporativa dos Tribunais de Contas do Brasil foi elaborada com o objetivo de apresentar uma visão geral descritiva do campo de atuação de cada Escola de Contas, identificando suas necessidades, oportunidades de realizações, avanços e limitações.

O primeiro Diagnóstico com a Análise situacional das Escolas foi feito em 2012, como produto do GEC- PROMOEX. Acesse aqui.

Em 2020, a Rede iniciou uma atualização do diagnóstico.

BOAS PRÁTICAS DAS ESCOLAS DE CONTAS

Desde 2020 a Rede das Escolas de Contas tem elegido o tema de metodologias ativas de ensino como tema a ser debatido nos Encontros Nacionais da Rede das Escolas de Contas. As metodologias ativas inserem os estudantes como agente ativo da aprendizagem, como por exemplo: aprendizagem baseada em problema; em projetos; design thinking; movimento maker (saiba mais aqui). Na esteira de inovação pela qual o setor público vem passando, metodologias ágeis de ensino e aprendizagem também são o foco da Rede das Escolas de Contas, dentre elas citem-se: mobile learning; u-learning; just-in-time learning;minute paper, metodologias imersivas (jogos, gamificação, realidade aumentada, realidade virtual, simulação); metodologias analíticas (aprendizagem adaptativa, learning analytics, inteligência artificial),  e microaprendizagem. Esta última, em 2021, foi tema de um dos painéis do EDUCONTAS.

Conheça as boas práticas das Escolas de Contas sobre metologias ativas de ensino:

Escola de ContasBoas Práticas
TCEAL

·  Cursos de capacitações,

·  divulgação de vídeos curtos,

·  promoção de campanhas,

·  Mesa de debates,

·  repasse de conteúdos através de Lives.

TCECE

·  Fique por Dentro;

·  Leitura em Rede;

·  Podcast Educação para o Controle;

·  Doses de Inovação;

·  Notas Técnicas do NUPESQ;

·  Webinars e Lives técnicas.

TCEPE

·  Lives na divulgação de cursos sobre temáticas a serem abordadas

·  Vídeos didáticos curtos com a ferramenta H5P

·  Metodologia ativa PBL – era utilizado nos cursos presenciais, agora utilizado nos cursos em ead com interação síncrona

TCEMG·  Trilha de Aprendizagem Caixa de Ferramentas para Facilitadores Digitais – conteúdos modulados (módulos de 12 horas), vídeos em formas de pílulas
TCERJ

·  Ampliação dos produtos educacionais em ead – cursos autoinstrucionais e on line com tutoria

·  Curso “Docência on line da ECG” – planejamento pedagógico eficaz e metodologias que visam a interatividade e participação dos alunos

TCMSP·  Implantação de Trilhas de Aprendizagem.

A Nova Lei de Licitações reconheceu o importante papel educacional dos Tribunais de Contas, exercido por meio de suas Escolas: “Art. 173 Os tribunais de contas deverão, por meio de suas escolas de contas, promover eventos de capacitação para os servidores efetivos e empregados públicos designados para o desempenho das funções essenciais à execução desta Lei, incluídos cursos presenciais e a distância, redes de aprendizagem, seminários e congressos sobre contratações públicas”. Desde a publicação da nova legislação, a Rede das Escolas de Contas já vêm promovendo ações de capacitações. Confira algumas boas práticas da Rede:

Escola de Contas

Boas Práticas

TCEAL

· Curso da Nova Lei de Licitações em dois módulos no formato virtual.

TCEBA

· Projeto Políticas Públicas: A Arte do Encontro – 1ª edição: “A nova lei de licitações. Inovações e desafios” (2h).

TCMBA

· Conferência e Curso Introdutório (40h) com o Prof. Jacoby.

· Módulos Licitações (12h) e Contratos Administrativos (8h).

· Ciclos de Estudo 

TCECE

· Webinar e Seminários Técnicos sobre a temática.

TCEMG

· Encontro Técnico voltado aos fiscalizados;

·  Webinários.

TCEMT

· Palestra Virtual com Jacoby Fernandes

·  Curso Obras Públicas Elci Pessoa

· EAD para fiscalizados com a CGU Kleberson Souza

TCEPE

· Cursos em ead com interação síncrona para servidores e fiscalizados.

TCEPI

· Cursos e palestras sobre a nova Lei, para servidores, fiscalizados e sociedade.

TCERJ

· Curso on line com aulas síncronas

· Eventos on line pelo Youtube 

TCMSP

· Ciclo de Palestras e contratação de curso In Company em processo

A pandemia trouxe diversos impactos à sociedade: econômicos, sociais, familiares e, também, emocionais. O impacto emocional da crise nos servidores dos Tribunais de Contas foi medido no diagnóstico sobre Teletrabalho feito pelo Comitê de Gestão de Pessoas do IRB (acesse a íntegra do relatório aqui), em que 51% dos respondentes sentiu impacto do teletrabalho na convivência familiar, seja de forma extrema, bastante ou moderada; em que houve um impacto no trabalho conjunto com outros colegas (57% – extremamente, bastante e moderadamente); a maioria sente necessidade de se conectar pessoalmente com os colegas de trabalho (56% – extremamente, bastante e moderadamente); em que 34%  (concorda e concorda totalmente) considera a experiência de teletrabalho muito cansativa; em que se identificou situações de baixa energia, motivação, irritação, ansiedade e cansaço digital (tecnoestress). Neste contexto, as Escolas de Contas também sentiram dificuldades em engajar servidores e jurisdicionados para participarem das capacitações. Veja algumas boas práticas das Escolas para trabalharem o impacto emocional e engajamento nas ações de capacitação:

Escola de Contas

Boas Práticas

TCEPE

· 3 Lives sobre saúde emocional em 2020.

·  Temática educação socio emocional em estudo.

TCEPI

· 5 Palestras na área para servidores, fiscalizados e sociedade

· 1 curso

TCERJ

· Ciclo da Saúde Mental – sequência de palestras voltadas à temática.

Escola de Contas

Boas Práticas

TCEAL

· Em caráter de inovação, utilizamos a plataforma YouTube

TCEBA

· TCE em Campo –  1ª Edição: VI Congresso Baiano de Controle Interno (3h30)

· TCE em Campo – 2ª Edição: V Seminário de Controle, Prevenção e Combate à Corrupção (3h)

TCMBA

· Mesa redonda.

· Módulo Transparência Pública e Controle Social (4h).

· Curso EAD Educação no Orçamento Público Municipal: transparência e controle social (6h).

TCECE

· Programa TCEduc

· Participação Social na gestão pública: instrumentos de controle e cidadania

· Ações diversas com o objetivo de compartilhar conhecimentos com a sociedade: Agenda IPC; IPC Dia a Dia; Fique por Dentro; Dicas da Biblioteca; Leitura em Rede; Podcast Educação para o Controle; Doses de Inovação; Você Sabia; Notas Técnicas do NUPESQ; • Webinars e Lives técnicas.

TCEMG

· Webinários com a temática Fortalecimento do Controle Interno e 5 eventos presencias (3 acontecem em outubro e novembro.

·  2 Encontros Técnicos para Capacitação de Conselheiros e Gestores da área da saúde em relação à gestão dos recursos durante a pandemia.

·  2 Encontros Técnicos de Conselheiros da Educação (retomada presencial) e Novo FUNDEB.       .

TCERJ

· Diversas ações: Jornadas Técnicas (Turismo)

· Educação Fiscal em Debate

· FiscalizaRJá (Orçamento Público, Licitações e Contratos)

· Programa de Formação Adolescente Aprendiz

TCMSP

· Curso de especialização em controle social.

Missão

“Promover a integração, o desenvolvimento e o aperfeiçoamento dos métodos e procedimentos de controle externo, aproximando instituições e sociedade, de modo a fortalecer ações que beneficiem a coletividade”

Visão

“Ser referência no conhecimento e na promoção da qualificação e da integração dos órgãos de controle externo”

Sede do IRB
Subsede – “Endereço para correspondências”
Rolar para cima