Projeto OCDE: Tribunais de Contas debatem plano de ação para auditorias na educação

Os dez Tribunais de Contas que fazem parte do projeto-piloto de auditorias conjuntas na área da educação estiveram reunidos, na manhã desta quarta-feira (21), para dar andamento a definição do plano de fiscalização na área. A iniciativa resulta de um acordo de cooperação entre o Tribunal de Contas da União (TCU) e a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em parceria com o Comitê Técnico da Educação do Instituto Rui Barbosa (CTE-IRB) e a Atricon.

O encontro foi aberto pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, conselheiro Mauri Torres. Na sequência, o presidente do CTE-IRB e conselheiro do Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul (TCE-RS), Cezar Miola, destacou que “a iniciativa objetiva reunir o conhecimento técnico dos órgãos de controle para atuar de forma conjunta e assim potencializar os resultados”.

Para a secretária da Secretaria de Controle Externo da Educação do TCU, Vanessa Lopes de Lima, o controle precisa ter uma integração para ser efetivo, sobretudo nas políticas descentralizadas. É necessário conduzir as ações de forma compartilhada na busca de soluções para os diversos problemas educacionais do país. Essa parceria com os Tribunais de Contas e com o CTE-IRB possibilitará o aproveitamento da expertise dos diferentes órgãos de controle em torno do tema da educação”, disse.

A coordenadora do projeto no TCU, Renata Carvalho, detalhou as ações já desenvolvidas pelo grupo, as alterações implementadas no referencial analítico e as estratégias que deverão ser adotadas pelo plano de trabalho. O encontro, que termina nesta sexta-feira (22), deverá ter oficinas de discussões e alinhamentos entre os participantes.

Integram o projeto-piloto coordenado pelo TCU, os TCs dos Estados do Acre, Bahia (TCE e TCM), Ceará, Minas Gerais, Paraná, Paraíba, Rio Grande do Sul e Rondônia. Além dos representantes dos dez TCs integrantes do projeto, também participaram do encontro, os conselheiros, Cláudio Terrão (TCE-MG),Ivens Linhares (TCE-PR), José Euler Melo (TCE-RO) e Patrícia Saboya (TCE-CE).

O projeto pretende melhorar a atuação do sistema de controle externo brasileiro por meio de uma estratégia sistematizada e coordenada, tendo por objetivo contribuir para o aprimoramento dos serviços prestados ao cidadão na área da educação. O CTE-IRB atua como articulador e colaborador dos Tribunais de Contas subnacionais junto ao TCU no desenvolvimento do projeto. Em breve, será disponibilizada uma plataforma de comunicação. As ações de fiscalização devem iniciar em 2020.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Missão

“Promover a integração, o desenvolvimento e o aperfeiçoamento dos métodos e procedimentos de controle externo, aproximando instituições e sociedade, de modo a fortalecer ações que beneficiem a coletividade”

Visão

“Ser referência no conhecimento e na promoção da qualificação e da integração dos órgãos de controle externo”

Sede do IRB
  • Edifício ION. SGAN 601, Bloco H, Sala 71/73, Térreo – Asa Norte, Brasília – DF CEP: 70.830-018

Subsede – “Endereço para correspondências”
  • Tribunal de Contas do Estado do Paraná – Praça Nossa Senhora de Salette – S/Nº – Centro Cívico – Curitiba – Paraná / PR – CEP 80530-910 Brasil

Rolar para cima